segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Newton Sá - Escultor


NEWTON SÁ
Nasceu em Colinas a 3 de agosto de 1908. Aos 16 anos já era possível notar seu talento para a escultura. Manteve vários contatos com a comunidade artística da época, especialmente com Telésforo de Moraes Rego, Newton Pavão, Rubens Damasceno e Arthur Marinho.
Em 1927, então com 19 anos, já havia produzido muitas peças e mantinha um ateliê na Rua Afonso Pena, nº 6. Em 1928 e 1929 viajou para o Rio de Janeiro com o intuito de aperfeiçoar seu trabalho. Além de escultor, Newton Sá foi professor de desenho e trabalhos manuias da Escola Normal de São Luís.
Em 1934 expôs no Salão do Café da Paz, em Belém (PA) obtendo boa aceitação através da crítica local. De volta a São Luís ganhou uma bolsa para estudar no Rio de Janeiro.
Em 1938 foi nomeado membro correspondente do Maranhão pela Academia de Artes e Ciências do Rio de Janeiro. Foi também membro efetivo da Sociedade Brasileira de Belas Artes.
Teve várias premiações no Salão Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro; medalha de bronze pela peça Busto do General Rondon , no salão de 1939, medalha de prata com o trabalho Mãe D’água amazônica no salão de 1940 (existe uma cópia desta peça na Ilha do Governador –RJ).
Além de esculturas, Newton Sá produziu caricaturas e ilustrações para jornais das décadas de 20 e 30.
O descaso do poder público e da própria população foi responsável pelo desaparecimento da maioria das obras de Newton Sá. Muitas foram destruídas e outras estão em péssimo estado de conservação.
A Mãe D’água amazônica (que pode ser vista na fonte da Praça da Sé) foi o último trabalho de Newton Sá em 1940 e concluiu a belíssima produção de suas obras. O artista morreu no final do mesmo ano.

Fonte: A obra escultórica de Newton Sá. Raimunda Fortes. Siciliano. São Paulo. 2001

Um comentário:

Anônimo disse...

isso e massa ele e o melhor kkk